quinta-feira, 26 de abril de 2012

Especial tira dúvidas do Imposto de Renda - Parte XLIII


1) As dívidas devem ser declaradas pelo valor contratado ou pelo valor atualizado até 31/12 de cada ano? Nos casos de dívidas com mais de 5 anos, não ajuizadas, devem ser declaradas? (Wanderley Souza)

Resposta: As dívidas com juros pré-fixado devem ser informadas pelo valor atualizado. As dívidas com valores superiores a R$ 5.000,00 devem ser declaradas. Assim, se as dívidas de anos anteriores foram superiores ao limite, deveriam ter sido informada.

2) Sou médico e tenho alguns convênios. Todo mês recebo meu rendimento dos convênios e no final do ano o informe de rendimento. Posso lançar no carne leão os rendimentos mensais dos convênios, já que se trata de trabalho assalariado? Afinal, para ter a renda que recebo deles, preciso ter um consultório, preciso ter uma secretária, despesas essas que sem a renda do convênio não consigo abater. (Alex Amorim)

Resposta: Informe os rendimentos recebidos do convênio na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica”. Ao preencher o programa “Carnê-leão”, informe os recebimentos tanto do convênio pessoa jurídica e de pessoa física e as despesas necessária para desenvolver as atividades do trabalho, tais como os salários da secretária, aluguéis etc. Ao importar para a declaração de ajuste na ficha de “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PF/Exterior”, o programa só transporta os rendimentos recebidos de pessoas físicas e as despesas totais do livro caixa.

3) Pago plano de saúde, mas no ano de 2011 fiz uma cirurgia e tive despesas com anestesista e médico auxiliar. Meu plano reembolsou parte destas despesas. Na declaração de 2012, preencho estes reembolsos no espaço parcela não dedutível do plano de saúde ou dos médicos? (Sheyla Furtado)

Resposta: Sim. O reembolso de despesas médicas deve ser informado como parcela não dedutível do plano de saúde.

4) Fiz uma aplicação em um fundo privado de previdência e saquei antes do prazo que eu gostaria. Parte do dinheiro foi resgatado e uma parte foi para o IR na fonte. Como declaro esta transação (saque)? (Gilmar Oliveira)

Resposta: Tratando-se de resgate de previdência privada, o valor resgatado deve ser informado como “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica”, se a opção pela tributação sujeita ao ajuste anual. Se a opção de tributação foi pela tabela regressiva, o valor resgatado deve ser informado com “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva”.

5) Vendi um imóvel e obtive lucro, conforme apuração de ganho de capital. Todo o lucro foi utilizado na compra de outro imóvel no prazo de 180 dias, porém este novo imóvel foi registrado em nome de minha filha, mas com usufruto vitalício meu. Ainda estou isento do IR ou perdi este benefício? (Walter Campos)

Resposta: A legislação do Imposto de Renda prevê a isenção de tributação do ganho de capital somente no caso de aquisição de imóvel em nome do próprio contribuinte. Preencha o programa GCAP/2011 para apurar o imposto devido na operação. (Do G1 - perguntas dos leitores com respostas do Consultor Antônio Teixeira Bacalhau, da IOB-Folhamatic).

Copyright © 2011 | Powered by Blogger

Formatação e Design | JM DESIGN e Programadores Associados | Criação, Design e Formatação de WebSites | jm.designgrafico@gmail.com