domingo, 5 de fevereiro de 2012

Exame de Suficiência Contabilidade - Contabilidade Geral: Exercício contextualizado III

Imagem divulgação
EXAME DE SUFICIÊNCIA EM CONTABILIDADE  

 CONTABILIDADE GERAL

(Auditor TCM RJ FGV). Segundo a Resolução CFC 1.110/07, assinale o valor da variação que deverá sofrer o patrimônio da Empresa Industrial X ao efetuar, adequadamente, o lançamento contábil relativo ao teste de recuperabilidade do equipamento Y, sabendo-se que:
  1. o valor de registro original do equipamento Y é $100.000,00;
  2. a depreciação acumulada do equipamento Y, até a data do teste, é $40.000,00;
  3. o valor de mercado do equipamento Y, na data do teste, é $ 62.000,00;
  4. caso a Empresa X vendesse o equipamento Y, na data do teste, incorreria em gastos associados a tal transação no montante de $13.000,00;
  5. caso a Empresa X não vendesse o equipamento Y e o continuasse utilizando no processo produtivo, seria capaz de produzir 10.000 unidades do produto Z por ano pelos próximos 3 anos;
  6. o preço de venda do produto Z é $10,00 por unidade;
  7. os gastos médios incorridos na produção e venda de uma unidade de produto Z é $8,00;
  8. o custo de capital da Empresa X é 10% ao ano;
  9. a Empresa X é sediada num paraíso fiscal; portanto, ignore qualquer tributo.
a) entre $ –15.000,00 e $ –10.801,00

b) entre $ –10.800,00 e $ –5.001,00 (Resposta)

c) entre $ –5.000,00 e $ –1,00

d) zero

e) entre $1,00 e $2.000,00

Resolução:

Nos termos do CPC 01:

Valor recuperável de um ativo ou de unidade geradora de caixa é o maior montante entre:
  • o seu valor justo líquido de despesa de venda
  • o seu valor em uso.
Valor justo líquido de despesa de venda é o montante a ser obtido pela venda de um ativo ou de unidade geradora de caixa em transações em bases comutativas, entre partes conhecedoras e interessadas, menos as despesas estimadas de venda.

Valor em uso é o valor presente de fluxos de caixa futuros esperados que devem advir de um ativo ou de unidade geradora de caixa. Significa dizer: se o equipamento continuasse funcionando, quanto geraria de lucro? Esse valor é calculado por estimativa.

Valor contábil é o montante pelo qual o ativo está reconhecido no balanço depois da dedução de toda respectiva depreciação, amortização ou exaustão acumulada e ajuste para perdas.

O Teste de Recuperabilidade visa reduzir o valor do ativo, quando for maior, ao seu valor justo (valor de venda) ou valor em uso.


A Lei 6404/76 obriga o teste de recuperabilidade para itens do ativo imobilizado e no intangível, entretanto, a CPC 01 faz referência a todos os ativos.

A redução de valores do ativo ao valor recuperável é um nome mais elegante para o velho jargão contábil: custo ou mercado, dos dois o menor. Quando o valor de mercado (valor justo) for superior ao valor contábil reduzimos o valor do ativo por meio de constituição de provisão.

Essa regra serve bem aos ativos destinados a venda, entretanto, para itens não destinados à venda a regra custo ou mercado, dos dois o menor pode não fazer muito sentido (o bem não está destinado à venda, por exemplo, um bem do imobilizado). Assim, a necessidade de levarmos em conta o valor de mercado, e também consideramos seu valor econômico decorrente de seu uso.

A conta para reduzir o valor do ativo ao seu valor recuperável é “perdas estimadas por redução ao valor recuperável”, semelhante a depreciação acumulada ou provisão. Se o valor contábil for inferior ao valor em uso ou justo, não há necessidade de constituir a provisão para perdas (perdas estimadas por redução ao valor recuperável).

1 – Cálculo do valor contábil:

Valor do equipamento
100.000
(-) Depreciação Acumulada
(40.000)
(=) Valor Contábil
60.000

2 - Cálculo do preço de venda líquido (valor justo): corresponde ao preço de venda diminuídas das despesas com a venda:

Preço de venda
62.000
(-) Despesas com vendas
(13.000)
(=) Valor justo (preço de venda líquido)
49.000

3 – Cálculo do valor em uso do equipamento (valor que o equipamento produziria em funcionamento):

Preço de venda unitário
10
(-) Gastos incorridos na produção
(8)
(=) Lucro unitário
2
(x) Quantidade produzida
10.000 unidades
(=) Lucro Anual
20.000

Considerando os três anos a empresa teria 60.000 de lucro. Como a questão nos dá o custo do capital empregado, consideramos que nesse lucro já está embutido esse custo.

Nesse ponto, então, devemos levar os 3 valores (20.000 por ano) à data do teste considerando o custo de capital dado no problema (10% ao ano). Aqui usaremos a fórmula de juros compostos:

M = C (1+ i)n
Assim, C = M/ (1+i)n
C = Capital na data atual
M = Montante, Capital na data futura (20.000)
i = taxa de custo do capital (10% = 0,1)
n = período de tempo.

Desse modo:

1° ano
20.000/ (1+ 0,1) = 20.000/1,1 =
18.182
2° ano
20.000/ (1+ 0,1)2 = 20.000/1,21 =
16.529
3° ano
20.000/ (1+ 0,1)3 = 20.000/1,331 =
15.026
Total valor em uso

49.737

4 – Determinação do valor recuperável:

O valor recuperável é o maior dentre o valor justo (49.000) e o valor em uso (49.737). Assim, o valor recuperável é de 49.737.

5 – Determinar se há que se fazer provisão (para perdas estimadas):

A provisão deverá ser feita quando o valor contábil (60.000) é maior que o valor recuperável (49.737). No nosso problema foi o que ocorreu.

Dessa forma o valor da provisão seria: 60.000 – 49.737 = 10.263
O lançamento contábil seria:
D – Perda por Desvalorização (conta de resultado)
C – Perdas pelo valor não recuperável (retificadora Imobilizado) (10.263)


Correção do Professor Bernardo Cherman

Copyright © 2011 | Powered by Blogger

Formatação e Design | JM DESIGN e Programadores Associados | Criação, Design e Formatação de WebSites | jm.designgrafico@gmail.com