Harmonização Contábil: o ponto de vista do Prof. João Carlos Hipólito

Share:
         O professor João Carlos vem contribuindo com o Blog e nos enviou o seu ponto de vista sobre o processo de Convergência às Normas Internacionais de Contabilidade.

     Confira:

Creio que trata-se de uma oportunidade única à valorização da profissão de contador, saindo do atual status estritamente vinculado à escrituração fiscal (que é importantíssima, mas não reflete a diversidade/amplitude dos horizontes da profissão) para incorporar o papel real intermediador entre àqueles que desejam alocar e àqueles que demandam recursos financeiros.


Alguns estudos internacionais apontam que os melhores e mais brilhantes cérebros procuram carreiras em outras profissões, consideradas “mais nobres”, como por exemplo, Engenharia, Advocacia e Medicina em detrimento de Contabilidade. Segundo  Hardin, O'bryan e Quirin (2000), parte desta “seleção adversa” ocorre em decorrência da pouca relevância da profissão na visão dos professores dos níveis anteriores ao ensino superior (básico, fundamental e médio ). 

Penso que o atual momento de convergências às IFRS e, por consequencia, a inserção do cunho subjetivo no cotidiano contábil acarretará em profunda alteração na forma como o profissional é avaliado pela sociedade, ganhando substancial incremento. Este cenário muito provavelmente culminará no estabelecimento de um ciclo virtuoso de captação de talentos para a profissão. 

Autor João Carlos Hipólito, Prof. Universitário (Facape/Fasj) doutorando em contabilidade.

2 comentários:

  1. Anônimo15/11/11

    Parabéns prof pelo seu sucesso!

    ResponderExcluir
  2. prof. Joao Carlos é um exemplo a ser seguido. inteligente e humilde, vem conquistando seu espaço.

    ResponderExcluir