Declarações de Abílio Diniz ainda mantêm cenário incerto para Pão de Açúcar

Share:
Foto Abril.com
As declarações do empresário Abílio Diniz, presidente do Grupo Pão de Açúcar (PCAR4), durante evento sobre empreendedorismo realizado pela Endeavor na última quinta-feira (27) foram consideradas potencialmente negativas para o grupo no curto prazo pela Ativa Corretora, destacando que o cenário atual da companhia ainda é incerto. 

Na ocasião, Diniz afirmou que teve uma reunião com o Jean Charles, onde disse ao sócio que "não dá para esquecer o que aconteceu em junho, julho deste ano (quando a proposta de fusão foi apresentada publicamente) e ficar cultivando isso". O empresário esclareceu, por meio de sua assessoria de imprensa, que a proposta de associação entre o Grupo Pão de Açúcar e o Carrefour, apresentada no final de junho, não existe mais e que nada será feito sem o consenso de seu sócio Casino.

A analista Julia Monteiro considerou que as incertezas existentes sobre a viabilidade da operação sem o consenso entre os sócios, que divergiram sobre a fusão, são negativas para a empresa. Enquanto o Pão de Açúcar tinha a intenção de unir suas operações ao Carrefour, os controladores do Casino apresentaram-se contra a proposta de Abílio para junção de suas operações com a empresa.



A impossibilidade de acordo entre as partes levou à suspensão das negociações, afirmou a Casino em comunicado. A analista ressalta que essa questão já tinha sido alvo de conflito, sendo que a expansão da participação do grupo francês na empresa está acontecendo através da aquisição de ações preferenciais da empresa brasileira. 

Julia afirma que, se a notícia de fusão com o Carrefour for confimada, poderá haver reflexos positivos para a empresa ao criar inúmeras sinergias, além de expandir a presença das companhias no Brasil e criar, desse modo, a maior varejista do Brasil.


InfoMoney  

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário